Sucesso de vendas e elogiado por seu design atrevido, o modelo da marca sul-coreana ganha seu primeiro facelift.

A Hyundai sempre assumiu abertamente a missão do HB20: ser o anti-Gol, modelo da Volkswagen que vivia no topo do ranking de vendas. A estratégia deu certo. Passados exatos três anos de sua estreia, o HB20 é o terceiro automóvel de passeio mais vendido do Brasil – e o Gol, quem diria, caiu para o quinto lugar. O design insinuante, com vincos evidentes, sempre foi uma das principais armas do coreano. Tanto que até hoje, segundo a própria Hyundai, as pesquisas com potenciais compradores indicam o estilo jovial do carro como o grande elemento de atração. Nem por isso, a marca relaxou: um HB com facelift e powertrain atualizado estreia no mercado em outubro, como linha 2016.

O pacote de mudanças inclui uma dianteira redesenhada, com a inclusão da grade hexagonal adotada como novo padrão visual da marca, além de um para-choque com a porção inferior revisada, com as molduras dos faróis de neblina interligadas por uma abertura horizontal – uma solução de estilo similar à do Gol.

Não se iluda com os belos faróis que você vê na foto acima. Exclusivos da versão Premium 1.6, eles incorporaram um novo bloco interno, com LEDs de iluminação diurna e luz principal em projetor. As demais versões seguem com parábola simples. Na traseira, nada além de um retoque sutil, com refletores maiores a ponto de invadir a zona em baixo relevo que acomoda a placa do carro. Lanternas com novo layout interno (Clear Type) são um pouco mais democráticas que os faróis: itens de série a partir da versão intermediária, Comfort Style.

Seis marchas

Com parte das novidades de estilo restrita às versões mais caras, é na mecânica que a linha 2016 mais mudou em linhas gerais. Independentemente do nível de acabamento, todos os HB com motor 1.6 passam a contar com câmbio de seis marchas – até então, os carros com câmbio manual tinham cinco marchas e o automático, quatro. Outra novidade dos Gamma 1.6 é a eliminação do tanquinho de partida a frio – os Kappa 1.0 continuam reféns do tanque auxiliar. Sobre as novidades mecânicas, o gerente de produto, Rodolfo Stopa, ressalta: “Com a sexta marcha, reduzimos de uma só vez os níveis de consumo de combustível na estrada e de ruído na cabine”, afirma Stopa.

A Hyundai não cedeu o carro para o teste de QUATRO RODAS. Segundo a marca, as melhorias nos motores Kappa 1.0 e no Gamma 1.6 focaram na economia de combustível. “A melhora foi de até 6,5% no 1.6 e 6% no 1.0”, diz Stopa. No 1.6, a redução do apetite gerou uma melhora do HB no Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE), promovido pelo Inmetro: a nota saltou de B para A.

Na suspensão dianteira, os amortecedores agora são dotados de batente hidráulico. De fato, ao trafegar por ruas esburacadas com o HB anterior, algumas pancadas secas, típicas de extensão máxima de amortecedor, eram ouvidas na cabine com uma frequência acima do ideal.

Conectividade

A nova central multimídia blueMedia, com GPS e tela sensível ao toque de 7 polegadas, permite ainda o espelhamento de smartphones. Quem utiliza telefones Samsung ou LG com o aplicativo Car Link pode ver na tela do blueMedia os softwares que rodam no celular.

“Assim, ao usar aplicativos de navegação como o Waze e o Google Maps, por exemplo, o motorista pode fazer a operação na tela do carro, o que significa maior conforto, agilidade e, consequentemente, maior segurança”, explica Stopa.

Usuários de celulares Android de outras marcas só poderão usufruir das mesmas facilidades quando o blueMedia incorporar o sistema Android Auto, o que pode ocorrer em 2016, porém a montadora não confirma. Para os donos de iPhone, o espelhamento só estará disponível em 2016. O sistema Apple CarPlay já vem instalado no blueMedia, mas só permite realizar chamadas, acessar a biblioteca musical e enviar e receber mensagens. Não há acesso a nenhum aplicativo de navegação. O blueMedia só está disponível, como opcional, na versão Premium 1.6, por cerca de cerca de R$ 3.000.

Além do novo sistema multimídia, o interior sofreu poucos retoques, como a nova padronagem de tecidos dos bancos. Há também a opção de bancos de couro na cor marrom. A intenção, segundo a Hyundai, foi oferecer um refinamento próprio de segmentos superiores. Mas para ter essa sensação é necessário investir na compra da versão topo de linha e ainda pagar cerca de R$ 2.000 adicionais pelo pacote. Fora isso, a cabine continua igual à da linha 2015.

Houve também a introdução de ar-condicionado digital, airbag lateral e retrovisores com rebatimento automático.Todas as versões ganharam novos equipamentos de série. A de entrada Confort 1.0 adotou travas e vidros elétricos. A intermediária Confort Style 1.0 ganhou rodas 15 polegadas e a topo de linha Premium 1.6, ar digital e retrovisores com rebatimento elétrico.

Em sua versão mais básica Comfort 1.0, o hatch agora parte de R$ 38.995. O intermediário Comfort Plus sai a R$ 42.600, e o Comfort Style por R$ 46.400. O sedã e o aventureiro também passarão por facelift no início de 2016.

VEREDICTO

O primeiro facelift do HB20 agrada pelas mudanças estéticas, mas é tímido em novidades. A maioria delas, como a central multimídia com espelhamento de smartphones, só equipa a versão topo de linha Premium 1.6.

Publicada em 27/07/2017 - 13:29 por Agência Ideia Comunicativa

Janeiro/2017

Março/2017

Abril/2017

Maio/2017

Junho/2017

Julho/2017

Agosto/2017

Setembro/2017

Novembro/2017

Dezembro/2017

Janeiro/2018

Fevereiro/2018

Março/2018

Abril/2018

Junho/2018

Julho/2018

Agosto/2018

Setembro/2018

Outubro/2018

Novembro/2018

Dezembro/2018

Março/2019

Maio/2019

Junho/2019

Julho/2019